Início » Gilete suja além de nojenta é um risco para a pele: aprenda o jeito certo de higienizar

Gilete suja além de nojenta é um risco para a pele: aprenda o jeito certo de higienizar

Gilete Suja

Gilete suja além de nojenta é um risco para a pele: aprenda o jeito certo de higienizar. Além disso, o que parece um gesto habitual e sem importância, como usar lâmina de depilação no banho.

Pode lhe causar alguns danos à pele se você não tomar algumas precauções.

Gilete Suja
Gilete Suja

É muito comum não prestar muita atenção na “origem” da gilete e no cuidado e manutenção após o uso. Veja quais são os riscos.

Evite Usar a Gilete do Namorado, Pai ou Irmã(o):

Além de os desenhos das lâminas masculinas e femininas serem diferentes para rasparem diferentes áreas do corpo.

Vocês evitam trocar bactérias, principalmente aquelas que causam bolinhas na pele.

Limpe Sempre sua Gilete após o Uso:

Na pressa, normalmente, a gilete fica suja e cheia de pelos. O correto, porém, é passar álcool na lâmina e depois enxaguar em água quente ou morna.

Jamais Experimente se Depilar com Aquelas Lâminas Abandonadas no Banheiro há anos, que Você já nem Sabe quem é Dono:

O ambiente do box e banheiro é perfeito para fazer com que a gilete vire uma colônia de bactérias que causam a foliculite.

Se a Lâmina Parecer Velha e Enferrujada ou se Você já a Tiver Usado Por um Tempo Considerável, jogue-a fora:

O tempo médio de uso seguro, no caso das giletes não-descartáveis, é de cinco a sete depilações.

Evite Guardar a Gilete no Box do Banheiro:

Depois de limpar a lâmina, é importante deixá-la em um local livre de umidade.

Costuma-se colocar a gilete em algum cantinho do box, mas isso acaba fazendo com que bactérias que podem levar a alergias se acumulem entre as lâminas.

O melhor é banir este hábito e passar a guardar a lâmina em um lugar sequinho.

Formado em Comunicação Social, especialista em jornalismo digital e SEO, responsável por criar diversos projetos na internet, afim de levar conhecimento à todos sobre saúde, beleza, bem estar, natureza e entretenimento.

Deixe um comentário