Relacionamento

Estes são os tipos de mulheres que os homens não querem se casar

tipos de Mulheres

Estes são os tipos de mulheres que os homens não querem se casar ou manter compromisso de morar juntos.

As mulheres existem para que as amemos, e não para que as compreendamos, esta frase de um dos meus escritores favorito é algo que podemos ver como verdade.

 

tipos de mulheres que os homens não querem se casar

A mulher existe para ser amada A escolha da pessoa que desejamos ter ao nosso lado é uma das escolhas mais importantes que iremos fazer durante toda a nossa vida.

Às mulheres, leiam: 10 caras com quem você nunca deve se casar.

Aos homens eu pergunto: Que tipo de mulher desejam ter a seu lado, para apoiá-lo e ajudar, para ser a mãe de seus filhos e para ser sua companhia por uma vida?

Às mulheres faço uma pergunta parecida: Que tipo de mulher, mãe, esposa, companheira, desejam ser?

Num anterior focamos no que é ser um homem de verdade; neste vamos falar sobre oito traços de personalidade que algumas mulheres têm e que podem prejudicar seriamente uma relação.

Portanto, veja quais são os tipos de mulheres que os homens não querem se casar

1. A mulher que pensa que a relação é apenas de um sentido:

Por vezes podemos encontrar mulheres que pensam que tudo o que acontece, e que toda a relação, é centrada nelas.

Uma mulher com este tipo de pensamento também é capaz de viver uma relação de uma forma submissa, isto é, o marido irá tomar todas as decisões por ela.

Apesar de este tipo de mulher apelar a alguns homens, não é certamente o que um homem de verdade deseja para a pessoa que ama.

Ele deseja alguém que esteja a seu lado e não atrás, alguém com ideias e vontade própria. Uma mulher que lute junte com o seu companheiro pela felicidade da relação.

2. A mulher que se anula:

Mulheres que se anulam normalmente são mulheres com uma autoestima muito reduzida, isto é, as coisas que acreditam, que seguem.

Os seus traços de personalidade e até a sua opinião e gostos são anulados para coincidir com as preferências do companheiro.

Elas normalmente fazem isso sem reparar, pois tentam agradar a pessoa que amam, mas uma relação saudável é uma relação em que existem duas identidades únicas, que se vão complementar nas suas diferenças e virtudes.

3. A mulher insegura:

O ponto anterior é uma forma de insegurança, mas existem outras.

Todos temos inseguranças, mas o problema surge quando permitimos que essas inseguranças definam a nossa identidade.

Uma mulher demasiado insegura normalmente pensa de uma forma muito negativa em relação a si mesma, está constantemente insegura em relação à sua aparência física.

Por outro lado, usa o seu lado sensual para seduzir, pois se sente insegura quanto ao que é realmente importante – a sua personalidade.

Todas as mulheres merecem elogios e merecem ser apoiadas, principalmente nas suas fraquezas, e esse é um alicerce importante para uma relação.

4. A mulher que é crítica:

Uma mulher que está constantemente criticando e implicando até com as coisas mais insignificantes irá desgastar rapidamente a pessoa que diz amar.

A crítica constante, por parte de quem amamos, vai fazer com que coloquemos em dúvida o nosso próprio valor.

Devemos procurar alguém que nos dê o devido valor e que, quando critica, o faz de uma forma construtiva e edificante.

5. A mulher que não sabe o que quer:

Como as ondas do mar, este tipo de mulher é capaz de mudar de ideia dependendo da direção que o vento sopra.

Por exemplo, ela poderá num primeiro momento mostrar que está interessada numa relação, mas, num outro momento, ela irá dizer que está confusa e que deseja dar um passo atrás.

Essa luta interna por vezes está ligado às suas inseguranças e medos, mas, em alguns casos, é apenas um jogo que rapidamente desgasta uma relação ou desejo de começar uma.

6. A mulher controladora:

Ela irá tentar controlar a vida de quem ama e, em alguns casos, de todas as pessoas que a rodeiam (família principalmente).

Ela irá tentar controlar cada pormenor da vida do homem que ama – desde a hora que acorda, as roupas que usa, os amigos com quem sai e, em alguns casos, irá tentar mudar a própria pessoa a seu gosto

Uma pessoa que é assim normalmente tem essa necessidade de ter controle sobre tudo o que acontece na sua vida ou poderá ficar muito ansiosa e perdida.

É uma mudança que tem de nascer no desejo que a mulher tem de mudar para melhor.

Nenhuma relação beneficia quando uma das partes é controladora.

7. A mulher que não tem uma vida própria:

Este tipo de mulher deseja dedicar todo o tempo da sua vida à relação.

Ela não irá apostar em hobbies, não vai sair com amigos, não nutre interesses que não sejam relacionados com o amor e não aposta em si mesma – no seu crescimento pessoal.

A mulher deve procurar ter uma vida fora da relação, uma vida social, interesses só dela.

Um resultado imediato disso é existirem coisas novas para se partilhar; novas experiências para o casal compartilhar, rir e se divertir a dois. Os dois vão poder crescer juntos.

8. A mulher dramática:

Ela irá viver dramas com a mãe, com a sogra, com a melhor amiga e até no trabalho, o mundo parece que está a cair à sua volta.

O verdadeiro perigo não está no drama em si, mas na ideia de que a culpa é sempre dos outros.

A ideia de responsabilidade pelas próprias ações é algo que assusta muita gente (tanto homens como mulheres).

Quando uma pessoa se recusa a se responsabilizar então a relação irá certamente sofrer em algum ponto.

Um resultado comum dessas situações é o desenvolvimento de um sentimento de culpa na pessoa que se ama.

A responsabilidade pela felicidade do casal é dos dois.

Não devemos procurar perfeição, pois todos somos imperfeitos, todos temos as nossas fraquezas, os nossos traços de personalidade que não são tão bons quanto pensamos.

O que devemos procurar é uma pessoa que deseja melhorar, que deseja ultrapassar as suas dificuldades.

Quando essa caminhada é feita a dois, e existe amor e harmonia, então ambos irão ver a perfeição apesar das fraquezas a melhorar.

OBS. Lembramos que o comparativo da pesquisa não exprime algum tipo de ideologia ou apologia a tal tema de responsabilidade do site, estamos apenas reproduzindo um conhecimento científico.

Sair da versão mobile