Scroll Top

Vídeo Revela: Como Conquistar o Homem dos seus Sonhos e se Tornar uma Mulher IRRESISTÍVEL.

Coloque o seu e-mail:

Amizade Verdadeira Curiosidade História de vida Momento Incrível

Nascidos Antes de 1986… Leia e Entenda!

Nascidos Antes de 1986… Leia e Entenda! 4.00/5 (80.00%) 8 votes

De acordo com os reguladores e burocratas de hoje, todos nós que nascemos nos anos 60, 70 e princípios de 80, não devíamos ter sobrevivido até hoje, porque as nossas caminhas de bebê eram pintadas com cores bonitas, em tinta à base de chumbo, altamente tóxicas, que nós muitas vezes lambíamos e mordíamos.
Não tínhamos frascos de medicamentos com tampas à prova de crianças, ou fechos nos armários e podíamos brincar com as panelas numa boa.
Nascidos Antes de 1986Quando andávamos de bicicleta, não usávamos capacetes, cotoveleiras e joelheiras, e olha que mertiolate ardia mais do que ácido!
Quando éramos pequenos viajávamos em carros sem cintos de segurança e airbags, ir no banco da frente era um bônus.
Bebíamos água da mangueira do jardim e não de garrafa, que na época nem vendia.
Comíamos batatas fritas, pão com manteiga e outras porcarias mas dificilmente engordávamos porque estávamos sempre loucos para brincar na rua com os amigos.
Partilhávamos garrafas e copos com dezenas de colegas e nunca morremos disso.
Passávamos horas a fazer carrinhos de rolamentos e depois andávamos a grande velocidade pela rua mais íngreme, para só depois nos lembrarmos que esquecemos de montar algum tipo de freio.
Saíamos de casa de manhã e brincávamos o dia todo, desde que estivéssemos em casa antes de escurecer.
Estávamos incontactáveis e ninguém se importava com isso.
Não tínhamos Play Station, X Box, nada de 100 canais de televisão, filmes de vídeo, home cinema, celulares, computadores, DVD, Chat na Internet.
A Tv pegava no máximo globo, sbt e manchete!
Tínhamos amigos e para vê-los era só ir pra rua.
Caíamos de muros e de árvores, nos cortávamos, até partíamos ossos, apertávamos as campainhas dos vizinhos, fugíamos e tínhamos mesmo medo de sermos apanhados.
Tudo isso sem ninguém processar ninguém!
Íamos a pé para casa dos amigos.
Acreditem ou não íamos a pé para a escola; não esperávamos que a mamãe ou o papai nos levassem.
Criávamos jogos com simples paus e bolas.
Se infringíssemos a lei era impensável os nossos pais nos safarem.
Eles estavam era do lado da lei.

Esta geração produziu os melhores inventores e desenrascados de sempre.
Os últimos 50 anos têm sido uma explosão de inovação e ideias novas.
Tínhamos liberdade, fracasso, sucesso e responsabilidade e aprendemos a lidar com tudo.
És um deles?
Parabéns!
Passa esta mensagem a outros que tiveram a sorte de crescer como verdadeiras crianças!!!
Para todos os outros que não têm a idade suficiente, pensei que gostariam de ler acerca de nós.
Isto, meus amigos é surpreendentemente medonho… E talvez ponha um sorriso nos vossos lábios.
A maioria dos estudantes que estão hoje nas universidades e nasceram em 1986, ou depois, chamam-se “jovens”!
Nunca ouviram “we are the world”.
Para vocês sempre houve uma só Alemanha e um só Vietnã.
O HIV sempre existiu.
Os CD’s sempre existiram.
O Michael Jackson sempre foi branco.
Para eles o John Travolta sempre foi redondo e não conseguem imaginar que aquele gordo foi um Deus da dança.
Acreditam que “Missão impossível” e “As Panteras” são filmes da atualidade.
Não conseguem imaginar a vida sem computadores.
Não acreditam que houve televisão preto e branco e quem tinha era rico.
Agora vamos ver se estamos ficando velhos:

1. Entendes o que está escrito acima e sorri?
2. Precisas dormir mais depois de uma noitada?
3. Os teus amigos estão todos casados?
4. Se surpreende ao ver crianças tão a vontade com computadores?
5. Se lembra da novela “dancing day”?
6. Encontra amigos e falas dos bons e velhos tempos?
7. Vai encaminhar este texto para outros amigos porque achas que vão gostar?

Se a resposta é COM CERTEZA para a maioria dos, SIM, ESTAMOS VELHOS (heheheh)…
Mas tivemos uma infância maravilhosa.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

Recomendados para você:


Relfake

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

9 Comentários

  1. Homero Rocha disse:

    Realmente eramos muito mais felizes naquele tempo da mais pura inocência onde o tempo era uma eternidade. Época em que se tinha muito mais amor uns para com os outros e os princípios básicos que se aprendia dentro de nossas casas eram postos em prática naturalmente sem frescuras e nem ter o que temer. Saudades ,saudades e saudades só o que se pode dizermos nos dias de hoje.

  2. Rejane disse:

    Tempo esse que viver cada segundo se resumia em ser feliz, que as pequenas coisas era o suficiente para ter grandes momentos de felicidade compartilhando com quem realmente amamos…. que o contato físico era a coisa mas prazerosa que existia. Gostaria muito que nossas crianças tivesses um pouquinho daqueles momentos pra elas sentir o que é viver de verdade.

  3. Rubens disse:

    Primeiro onde vc viveu ? Isso é um saudosismo ou foi a realidade, pq certamente você não viveu no centro os nos bairros próximos de Rio, São Paulo ou em NY, porque não brincaria na rua com frequência se vivesse nesses lugares, outra coisa o chumbo das tintas de berço foi abolido em 1977, depois de 78 não havia mais chumbo nas tintas, portanto os nascidos nos 80 já não lambiam chumbo, a geração que você fala vai de 1960 até 1977 é a geração X, portanto os ointentistas já não fazem parte dessa geração. Outra coisa, garrafa com água mineral era vendida no mercado e cinto de segurança existia nos carros, canal de TV tinha a Globo, a Excelsior que virou Manchete , a Tupi depois TVS, a Bandeirante e a Record e compartilhar copos sempre foi perigoso por causa da meningite, reveja esses conceitos que postou sem muito saudosismo e mais praticidade, uma dica !!!

    • Diogo disse:

      Sempre há um politicamente correto para encontrar defeitos e fazer criticas em tudo!!!… Sou de 85 e concordo que quase fiquei de fora dessa estatística, mas CONCORDO absolutamente com TODOS os exemplos. Em nossa época usava cinto quem queria, as tintas à base de chumbo eram quase que totalidade do mercado (ainda hoje as mais baratas contêm chumbo), capacete ainda era opcional, e eram raras as crianças que não saíam pra brincar na rua (e olha que morava numa capital)… As crianças pisavam em pregos enfurrujados, se cortavam em cacos de vidro por andar descalças, pegavam virose, gripes, e no final a velha “benzetacil” resolvia todos os males. Talvez alguns cientistas mais consagrados realmente tenham surgido numa geração acima desta, porém isso não desprestigia nem desqualifica nenhum parágrafo deste artigo não.

    • Eu não sou Brasileiro, sou Moçambicano, da África subsariana, da pérola do Indico. E sou de 1959 e me identifico completamente com os relatos da vida que ele escreveu, tanto quanto vi nas outras mensagens partilhadas. A Mensagem que o nosso amigo a quem algumas pessoas tenta levar a descrença tem muita coisa, senão no todo uma prestigiada verdade do que os desta época vivemos e que sentimos saudade. Repara que sou dum lugar bem distante e de cultura distinta, mas o modelo de vida e de educação (transmissão de valores nos lares) que ele descreveu me parece e quase que afirmo que eram de per si universais e a relação humana tinha menos desconfiança, nocividade e mais desinteressada.
      Acho que vai concordar comigo por ser boa verdade que hoje se vive uma vida mais cosmética e de ostentação, onde a educação dos nossos Filhos e Netos entregamos irresponsavelmente e de espírito aberto a TV, Videos Games, redes sociais onde aprendem tudo a sua selecção e a maioria dos pais apartam-se completamente do seu dever de estar presentes na vida dos seus filhos para passar os valores construtivos, alegadamente por falta de tempo. Passamos a vida a culpar o governo pela Educação dos nossos próprios filhos e não olhamos para o nosso papel primário. Meu amigo, o texto que se pretende partilhar e de uma convivência sã que importa saudades. E boa verdade que homens nascidos nesse tempo em todos os aspectos, porque temperados pelos bons costumes valores que os nossos pais e a sociedade nao abdicava mais atenta ao valor de educar o Homem, são os que ate hoje asseguram o desenvolvimento das sociedades em todos os quadrantes e debatem se em passar os bons testemunhos que infelizmente são rotulados por caducos e ultrapassados. QUEM ESTA ULTRAPASSADO ou O QUE FICA ULTRAPASSADO?
      Sera nos e os bons Os Bons costumes? ou a Sociedade sem os Bons Costumes.
      EU ESTOU FELIZ POR TER TIDO A SORTE DE NASCER NESSE TEMPO. Abraco

  4. Paloma disse:

    Somente quem viveu naquela época, sabe as coisas que vivemos. Tudo parecia ser mais fácil, mais gostoso de viver. Mesmo nossos pais trabalhando o dia todo, jamais deixaram de nos dar uma educação valiosa. A reunião da família durante as refeições sempre sagradas. A hora da correção das tarefas também quando a escola entregava os boletins, era a família toda reunida na sala, sentados conversando sobre as notas. Não tinha essa apartação dentro das casas, onde mesmo sentados no mesmo sofá, os membros da família estão com seus celulares e notebooks ligados conversando com outras pessoas, ignorando as presenças uns dos outros. Naquela época, quando eu brigava na escola, minha mãe ia conversar com a Diretora junto com a mãe da outra criança, depois disso eu e a minha colega, levávamos uma surra de nossas mães em casa como lição, para não brigarmos mais com as outras crianças. Hoje em dia, as mães vão até a escola colocar a culpa na direção ou em qualquer profissional, passando a mão na cabeça do filho que brigou com o colega (deixando-o como se fosse a vítima da situação), em determinados casos, esses pais até chamam a polícia no intuito de punir a família da criança que apanhou de seu filho. Os tempos podem ter mudado, mas as pessoas não desenvolveram a consciência educadora no mesmo ritmo. Observo essas crianças de hoje e penso: “Isso é o nosso futuro?” Dá até dor no coração em imaginar o futuro, caso essas crianças de hoje, continuem desse mesmo jeito. Felizmente poucas se destacam, prodigiando alguma coisa inteligente. Ainda tenho esperança desses pequenso inspirarem os demais e assim nos prestigiar um futuro fantástico.

  5. nossa eu nasci 1971vivi tudo isso e mais um pouco gracas a DEUS foi maravilhoso que pena hoje ter que ver nossas criancas com infancia e adolescencia modificada pelo mundo virtual

  6. David Andrade disse:

    Na boa, fiz isso mesmo, tudo isso e mais ainda…
    Mas sei lá, aimda ando de skate, bike, minha namorada tem 18 anos, curto praia, perco noites, ando com meus amigos, não sinto falta do passado, não me sinto velho, tenho 32 anos, vejo o mundo com os olhos de joje, trabalho todo dia sem folga e sou feliz pra caralho……
    Parem de nostalgia, essa porra acaba com vocês!!!!
    Vão viver, na boa!!!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.