Scroll Top

Vídeo Revela: Como Conquistar o Homem dos seus Sonhos e se Tornar uma Mulher IRRESISTÍVEL.

Coloque o seu e-mail:

História de vida Lição de vida

Arrasados Pela Perda de seus Trigêmeos, 10 Meses depois eles Presenciaram um VERDADEIRO MILAGRE!

Arrasados Pela Perda de seus Trigêmeos, 10 Meses depois eles Presenciaram um VERDADEIRO MILAGRE!
2.9 (58%) 20 votes

Um mês depois de casados, em maio de 2012, tiveram uma agradável notícia: estavam grávidos! A gestação por si só já era uma surpresa. Mas eles nem imaginavam a surpresa maior que viria no dia do primeiro ultrassom. O médico que estava realizando o exame tinha um olhar diferente e o casal já esperava por uma notícia ruim. “Agora, não gritem!”, disse o médico brincando. “Um, dois, três… São trigêmeos!”.

Jason e Marie ficaram extasiados com a notícia de ter três bebês, duas meninas e um menino que logo receberam os nomes de Bernadette, Christine e Adam. O principal problema para eles naquele momento era pensar que não tinham o número suficiente de braços para segurar os filhos. Eles realmente estavam muito animados com a chegada dos bebês, em fevereiro de 2013, e começaram a preparar a casa para isso.

Em uma consulta médica posterior, como é de costume nesses casos, os especialistas informaram sobre a redução seletiva. Marie sendo uma enfermeira sabia dessa sugestão que os médicos dariam, mas, claro, não quiseram ouvir a respeito. Para a futura mãe de trigêmeos, era perturbador ouvir de alguém que poderia “matar um ou dois filhos”.

Arrasados pela perda de seus trigêmeos, 10 meses depois eles presenciaram um verdadeiro milagreOs bebês foram crescendo a cada dia e se desenvolvendo na barriga de Marie. Porém o corpo da mamãe começou a apresentar sinais de que estava sendo difícil a gestação de três bebezinhos. Ela tinha dores de cabeça, dores e palpitações no peito, refluxo, e, um dia em casa, chegou a desmaiar. Apesar disso, os bebês iam bem. Com 22 semanas de gestação Marie tinha as medidas de uma gestação de 35 semanas.

O pesadelo começa…

Após esses exames, numa noite, ela começou a sentir pontadas e dores no abdômen. O casal resolveu ir ao hospital e descobriram que o trabalho de parto já havia começado. A esperança era de que os médicos conseguissem impedir que ele continuasse, pois com 22 semanas, ou cinco meses de gravidez, seria muito difícil manter os trigêmeos vivos. Não apenas porque eram muito pequenos por serem trigêmeos, mas também porque seus pulmões ainda não tinham se desenvolvimento o suficiente para respirar. Sendo assim, eles não poderiam ser colocados em ventilação mecânica, pois seus pulmões subdesenvolvidos poderiam explodir causando morte imediata. Os médicos não poderiam fazer muito pelos bebezinhos.

Jason ficou ao lado da esposa todo o tempo quando descobriu que que eles não demorariam para nascer. Os dois estavam incrédulos com o que estava acontecendo. Eles iriam receber os filhos que não teriam muito tempo de vida. Era um pesadelo impensável.

Nas primeiras horas do dia 15 de novembro os três pequenos bebês nasceram, pesando entre 360 e 450 gramas. Menos de um quilo cada um. Eles nasceram cheio de vida, e se movendo muito”, disse Jason. “Eu continuei esperando que eles pudessem ser os únicos trigêmeos nascidos com 22 semanas que sobrevivessem, mas eles partiram rapidamente”, contou.

Jason e Marie não tinham escolha. Teriam que deixar seus filhinhos partirem tão rapidamente como chegaram. Apesar da tristeza indescritível que tomou a vida deles, eles puderam observar como eram doces seus bebezinhos. Eles tinham pequenos narizes perfeitos, minúsculos dedos dos pés, dedos delicados e unhas. E os rostinhos deles eram adoráveis. “Eu os segurei. Tivemos tempo para estudá-los e realmente sentimos que tivemos tempo para conhecê-los um pouco “, disse Jason.

Bernadette, Adam e Christine tiveram uma vida curta, de apenas quatro horas. Mas foram amados e receberam a visita de familiares que ajudaram na despedida. Eles tiveram as marcas de seus minúsculos pezinhos carimbados em um papel, receberam um gorro e roupinhas coloridas e quentes. Para Marie era uma mistura de emoções. “Nós apenas os seguramos. Nós choramos. Olhamos para eles. Os conhecemos. Falamos com eles. Nós os batizamos. Nós os amamos.”

A emoção da despedida…

Após a morte dos filhos, o pai de Marie afirmou que os netos precisavam ter um funeral digno, pois haviam nascido, sido batizados e então, encontrado a morte. O irmão de Marie fez um caixão com três cruzes no topo. As crianças que cresceram, viveram e morreram juntas, agora também iriam para o descanso juntas.

Uma das pessoas que esteve no funeral, Jeff Gunnarson, afirmou que todos os presentes estavam profundamente comovidos com o depoimento que Jason deu sobre seus filhos. Ele disse que a vida deles era preciosa. “O pai mencionou as unhas delicadas de suas filhas e a curva bonita do pequeno queixo do menino. Ele disse que mesmo tão pequenos cada um deles já mostrava traços de personalidade distintos. Ele transmitiu que cada um tinha a sua própria vida, única e singular “, falou Gunnarson. “Ninguém que esteve lá ficou indiferente ao valor da vida de um bebê de 22 semanas. Ele foi capaz de ver, neste momento grave, triste, quando enterrava seus filhos amados, um raio de esperança que trouxe lágrimas aos nossos olhos e nos fez gratos por ter testemunhado um grande amor”, contou

Um testemunho de vida…

Em dias de muita tristeza, quando Marie e Jason se perguntavam o motivo da devastadora perda, eles conversavam com Deus para encontrar uma resposta ao sofrimento. Para a mãe, a medida que o tempo passava, os piores momentos eram acordar no meio da noite e perceber que não estava mais grávida. “Eu realmente senti o desespero”, disse ela.

O casal voltou-se a fé para buscar resposta às difíceis perguntas. “Não sabemos porque não conseguimos mantê-los vivos” disse Marie, “mas por algum motivo Deus permitiu que eles fossem tirados de nós. Acreditamos que temos três anjinhos lá em cima que estão intercedendo por nós.”, falou a mãe.

Em vez de se concentrar em sua perda, os pais decidiram se concentrar em suas bênçãos. Os trigêmeos fizeram a diferença na vida de todos os que conheceram suas histórias. Vizinhos se uniram para apoiar Jason e Marie. Os membros da família que tinham algum ressentimento, encontraram maneiras de se comunicarem e os laços familiares foram reforçados. Corações frios foram descongelados.

Jason e Marie compartilham sua triste história por meio de um vídeo em memória dos trigêmeos para encorajar outras pessoas a enfrentarem momentos difíceis. “Esperamos que nossos bebês possam fazer a diferença de alguma forma”, disse Jason. O casal quer que qualquer pessoa que os conheça possa dizer: Marie e Jason foram abençoados por terem conhecidos seus bebês.

O milagre da vida…

Dez meses depois de perder os trigêmeos, a família teve a grande bênção de receber um lindo casal de gêmeos. Sem nenhuma ajuda de medicamentos ou tratamento para engravidar. Marie teve cinco bebês em pouco mais de um ano. Segundo Jason, o caminho deles será o de ter uma grande família.

Eles documentaram um pouco da vida dos gêmeos neste vídeo Abaixo:

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Comentários

Recomendados para você:


Relfake

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.